A Itália está a substituir as palhinhas (canudos) de plástico com massa

644

 

Num esforço para salvar o planeta, a engenharia italiana surpreendeu-nos mais uma vez com a invenção de palhinhas de massa.

A menos que tenha andado a viver debaixo de uma pedra, provavelmente está familiarizado com a luta contra o plástico, em especial as palhinhas de plástico. Estima-se que cerca de 8,1% de todo o desperdício plástico gerado no planeta seja composto por palhinhas. Por isso, bares, pubs, restaurantes e outros estabelecimentos em que se usem palhinhas frequentemente, têm tentado reduzir esse mesmo uso, mudando para palhinhas feitas de outros materiais, como metal, vidro ou bambu. Recentemente, uma empresa italiana surpreendeu ao criar palhinhas compostáveis, como as de papel,​ mas feitas de massa macarrão.

Conhecidas como Stroodles, nasceram da crença que era possível combater as más decisões dos consumidores e salvar o planeta, sem forçar os indivíduos a tornar-se “guerreiros ecológicos”. Segundo o site oficial da Stroodles, a empresa espera oferecer um “produto natural que não comprometa a qualidade e a funcionalidade, que tem em consideração o ambiente em primeiro lugar, [como] um passo positivo na direção certa”.

“Queremos inspirar o mundo e mostrar como é fácil fazer o bem, um Stroodle de cada vez”, diz a empresa. Para além disso, o que pode ser mais italiano que uma palhinha feita de macarrão?

Agora, provavelmente está a questionar-se: estas palhinhas não deixarão a bebida cheia de amido? A Stroodles garante que não, pois as suas palhinhas são “de alto desempenho, com uma longa resistência, e permanecem fortes e firmes durante mais de uma hora em vários tipos de bebidas frias”. Já em bebidas quentes, podem não durar tanto tempo. Infelizmente, o uso de uma palhinha de massa numa bebida quente pode levar a “queimaduras na língua”. Portanto, a empresa recomenda que usem as suas palhinhas de macarrão estritamente apenas com bebidas frias.

Quanto ao sabor da bebida? As Stroodles não têm qualquer sabor, logo não adicionam nenhum gosto à bebida. “Em alguns casos raros, pode ver um pouco de amido a ser libertado depois de um longo tempo, mas mesmo isso não altera o sabor”, garante a empresa.

Estas palhinhas são, como qualquer tipo de macarrão, feitas com trigo e água (o que significa que, infelizmente, contêm glúten), o que as torna totalmente comestíveis, compostáveis ​​e biodegradáveis. Talvez a única pergunta que a empresa não tenha respondido seja porque é que os consumidores não podem apenas beber do copo. Embora existam inúmeras razões para isso, a mais importante é atender à comunidade com deficiência. Muitas pessoas com deficiência precisam de palhinhas porque as suas limitações físicas podem não possibilitar que bebam diretamente do copo. Portanto, mesmo que seja apenas uma pequena alteração, usar um Stroodle pode ser um pequeno passo que causa um grande impacto.

Utilizamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, fornecer funcionalidades de redes sociais e analisar o nosso tráfego. Também partilhamos informações acerca da sua utilização do site com os nossos parceiros de redes sociais, publicidade e análise. Aceitar Ler Mais