Bebé encontrado no lixo cresce e torna-se fundador de empresa multimilionária

2.944

Há histórias de pessoas que nasceram em condições horríveis e acabaram por ter sucesso, e depois há a história de Freddie Figgers.

Ninguém sabe quem são os pais dele – apenas que eles o atiraram para o lixo logo depois de nascer.

Felizmente, alguns transeuntes ouviram o seu choro e investigaram, acabando por entregá-lo às autoridades. Em apenas um dia, foi possível arranjar pais adotivos para Figgers.

O casal nunca evitou a história chocante de nascimento e abandono de Figgers, mas sempre lhe ensinaram uma coisa vital: apesar das suas origens, ele poderia ir longe. Fizeram os possíveis para encorajá-lo a seguir os seus sonhos, e quando ele fez 9 anos, compraram-lhe um computador.

Contudo, o computador não estava a funcionar, mas em vez de deixar os pais levarem-no de volta ao fabricante para o substituir, Figgers insistiu que ele próprio conseguiria arranjá-lo.

Eventualmente, depois de desmontar o computador, Figgers conseguiu mesmo pô-lo a funcionar, e ainda hoje o tem no seu escritório, como um lembrete do que ele consegue fazer quando se esforça.

O talento de Figgers para computadores cedo lhe abriu várias portas – quanto tinha apenas 12 anos, conseguiu um emprego como técnico de informática!

Passados alguns anos, ele decidiu começar o seu próprio negócio. Aos 15, abriu uma empresa de computação em nuvem para pequenas empresas. Graças à sua inovação, as empresas locais conseguiram salvar e recuperar os seus dados.

À medida que Figgers crescia, percebeu que poderia usar o seu “dom” para ajudar os outros. Infelizmente, o seu pai adotivo desenvolveu demência, e ao longo do tempo ia revelando cada vez mais dificuldade em executar atividades que antes eram fáceis.

Figgers quis muito ajudar, não apenas o pai, mas todos como ele. Então, foi para a faculdade, apaixonado por tecnologia e pela ideia de conseguir ajudar pessoas com doenças degenerativas.

Mas Figgers era demasiado ambicioso para ficar apenas pela educação universitária. Enquanto estudava, recebeu uma oferta de emprego para criar um programa de computador, e percebeu que esse trabalho lhe ensinaria muito mais do que se continuasse sentado numa sala de aula.

Em apenas 4 semanas, criou o programa de computador e ganhou US $ 80.000. Figgers sabia que ele poderia usar esse dinheiro para perseguir o seu sonho de ajudar pessoas como o pai, e acabou por desenvolver um sapato que era muito mais do que uma peça de calçado.

Embutido no sapato está um dispositivo de localização por GPS e comunicação bidirecional. Depois, desenvolveu um telefone com um medidor de glicose sem fios.

A empresa de Figgers está agora avaliada em US $ 62 milhões, sendo a única empresa de telecomunicações pertencente a uma minoria nos EUA.

Se Figgers não tivesse sido encontrado em bebé, teria morrido. Mas, em vez disso, conseguiu crescer e tornar-se um indivíduo de grande sucesso.

“Acredite no que faz. Não deixe ninguém rebaixá-lo. As pessoas não partilharão a sua visão. Não vão acreditar em si. Mas apenas acredite em si mesmo e continue a prosperar”, aconselhou Figgers.

Utilizamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, fornecer funcionalidades de redes sociais e analisar o nosso tráfego. Também partilhamos informações acerca da sua utilização do site com os nossos parceiros de redes sociais, publicidade e análise. Aceitar Ler Mais