Cão bebé percorre mais de 160 km de floresta para encontrar a família

867

Alguns cães merecem muito melhor do que os seus donos, mas amam-nos de qualquer das formas. A família desta cadelinha bebé tratou-a terrivelmente, mas tudo o que ela queria era voltar para casa.

Manora, ou Maru, é uma adorável cadela de raça bullmastiff, muito amigável e com um grande coração.

Quando o criador dela encontrou uma família que a queria adotar, pensou que eram a combinação perfeita. Então com 5 meses, a cadelinha deixou o criador e foi para aquele que deveria ser o seu lar até ao fim da vida.

Infelizmente, embora Maru amasse a nova família, eles não gostaram do facto de ela ter muita energia. Então, passado 1 mês, ligaram ao criador e inventaram a desculpa de que eram alérgicos à cadelinha.

Ainda que chocado, o criador concordou em ir recebê-la de novo, pois não queria que ela acabasse sozinha num abrigo de animais.

O casal colocou Maru num autocarro com uma pessoa a quem pagaram para a levar até ao criador, mas assim que a cadela sentiu o comboio começar a andar sem a família por perto, entrou em pânico.

O acompanhante de Maru deu o seu melhor para acalmá-la, mas sem sucesso. Quando já estavam a 160 km de distância, o comboio parou numa estação, e Maru conseguiu saltar de lá, em direção à floresta.

“Ela saltou do compartimento como uma bala”, recorda um dos passageiros. O salto de Maru foi bastante doloroso, pois ao pousar partiu e esfolou as patas e o focinho.

Antes de o acompanhante conseguir alertar o motorista, o comboio afastou-se, e todos pensaram que a pobre cadela iria acabar por morrer na floresta.

Quando o casal soube do sucedido, ligou ao criador de Maru e este pediu-lhes que a encontrassem, porque tecnicamente ainda era responsabilidade deles. Contudo, o casal fez nada. Na verdade, não pareciam minimamente preocupados.

O criador queria encontrar Maru, mas o seu trabalho não lhe permitia ir à sua procura, pelo que decidiu fazer um apelo nas redes sociais, para que as pessoas da zona ficassem atentas.

Passados alguns dias, recebeu uma chamada a dizer que Maru tinha sido vista a coxear numa área industrial e conseguiram atraí-la com comida.

O criador ficou incrivelmente aliviado por saber que ela estava bem entregue de momento, e quis saber a sua localização exata.

Incrivelmente, Maru tinha conseguido regressar à cidade onde a sua “família” residia, ou seja, tinha passado aqueles 2 dias a percorrer 160km de floresta, com ursos e tudo, tudo para reencontrar os seus adorados donos.

Entretanto, o criador foi buscar Maru, que estava a chorar quando foi encontrada. Quem ela queria realmente era o casal que a tinha adotado, mas também ficou feliz por ver o seu criador novamente.

Após dar-lhe todos os cuidados necessários, o criador de Maru publicou a história da cadelinha nas redes sociais, e recebeu imensas propostas de adoção por parte de pessoas que se apaixonaram por ela e lhe querem dar tudo o que ela merece.

Utilizamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, fornecer funcionalidades de redes sociais e analisar o nosso tráfego. Também partilhamos informações acerca da sua utilização do site com os nossos parceiros de redes sociais, publicidade e análise. Aceitar Ler Mais