Cientistas: “nós vamos gerar bebés em ventres artificiais no espaço de uma década”

1.112

Num futuro próximo, um grupo de cientistas planeia gerar embriões humanos num laboratório usando úteros artificiais de alta tecnologia.

Os médicos do Hospital Infantil da Filadélfia estão em negociações com a Food and Drug Administration (FDA) dos EUA para começar a testar úteros artificiais e embriões humanos nos próximos 2 anos. Se forem bem-sucedidos, a pesquisa pode mudar radicalmente a maneira como se aborda a gravidez, o parto e talvez até a evolução humana.

Segundo Carlo Bulletti, médico da Universidade de Yale, úteros artificiais totalmente funcionais podem estar prontos em 10 anos.

Uma década é um longo período de tempo, no que diz respeito à pesquisa médica, mas se os úteros artificiais forem seguros e eficazes, podem ajudar a prevenir muitas das complicações médicas que podem surgir durante a gravidez e o parto sem comprometer a capacidade da mãe e da criança se relacionarem.

“Se um feto estivesse num útero artificial, seria possível aceder a este e controlar o seu ambiente sem restringir a autonomia da mulher. Portanto, de certa forma, também tem benefícios para o próprio bebé”, disse a filósofa Anna Smajdor da Universidade de Oslo.

Utilizamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, fornecer funcionalidades de redes sociais e analisar o nosso tráfego. Também partilhamos informações acerca da sua utilização do site com os nossos parceiros de redes sociais, publicidade e análise. Aceitar Ler Mais