Cristiano Ronaldo recorda mulheres que lhe davam sobras no McDonald’s: “Quero encontrá-las”

1.872

Atualmente, não há ninguém que não saiba quem é Cristiano Ronaldo, mas embora hoje seja famoso e multimilionário, as coisas nem sempre foram assim – até pelo contrário.

Numa entrevista recente ao canal ITV, Ronaldo lembra os tempos em que ia ao McDonald’s sem dinheiro.

“Quando era miúdo, com uns 12 anos, não tínhamos dinheiro. Vivíamos juntamente com outros jovens jogadores provenientes de outras zonas do país. Era um período complicado, sem a família por perto. Às 10 e tal, 11 horas, tínhamos fome e havia um McDonald’s por perto. Pedíamos os hambúrgueres que sobravam e uma senhora chamada Edna, mais outras duas raparigas, davam-nos as sobras. Espero que esta entrevista me ajude a encontra-las. Queria convidá-las a jantar comigo em Turim ou em Lisboa. Quero poder devolver aquilo que fizeram por mim. Nunca me esqueci desse momento”, conta o craque.

Para além destas memórias, que mostraram como não esquece as origens e mantém a humildade, o jogador falou ainda de outros temas, como dinheiro.

“Não sei quando posso valer, mas sei que tenho muito dinheiro no banco. Se calhar não devo dizer isso, mas é verdade e não posso esquecer. Se tenho 17 carros, não vou dizer que tenho 2”, disse.

Quando a Cristianinho, o jogador disse o seguinte: “Espero que ele seja como eu, mas ele será o que quiser. Sem pressão. Talvez um pouquinho só de pressão (risos)”.

Por fim, a questão dos recordes: “A minha obsessão pela vitória ajuda-me muito. Bater recordes é parte de mim. Eu não persigo recordes, eles é que me perseguem. Sou viciado no sucesso. E não acho que isso seja mau. Motiva-me. Se alguma coisa não te motiva não vale a pena”, concluiu.

PARTILHE!

Utilizamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, fornecer funcionalidades de redes sociais e analisar o nosso tráfego. Também partilhamos informações acerca da sua utilização do site com os nossos parceiros de redes sociais, publicidade e análise. Aceitar Ler Mais