O humilde pai que colou seu currículo manuscrito nas ruas finalmente consegue um emprego

779

A necessidade de ter um emprego para sustentar o lar é imperativa, mas infelizmente a crise que emergiu da pandemia deixou um grande número de pessoas desempregadas.

Foi precisamente que isso aconteceu a Ángel Medina, um homem de 44 anos muito pobre. Mesmo tendo perdido um dos filhos e não tendo ferramentas tecnológicas para facilitar o processo, Ángel não baixou os braços e decidiu escrever vários currículos à mão para distribuir pela cidade.

Ele precisava desesperadamente de um emprego estável que lhe permitisse sustentar a família, e estava disposto a qualquer sacrifício para o conseguir.

Tentando sempre manter-se otimista, fez questão de escrever à mão todos os seus dados pessoais e habilidades muitas vezes. Posteriormente, afixou o currículo um pouco por toda a cidade.

“Tenho experiência com pecuária, sei ordenhar, fazer queijo e treinar cavalos. O meu nome é Ángel Medina, tenho 44 anos e não tenho vícios”, diziam os papéis.

Entretanto, uma pessoa que reparou nos papéis espalhados pela cidade decidiu partilhar na internet uma fotografia dos mesmos, e choveram propostas de emprego para Ángel. Em pouquíssimo tempo, recebeu 30 ofertas de trabalho!

Ángel é um grande exemplo e a prova de que é possível alcançarmos os nossos objetivos mesmo com grandes limitações pelo caminho, se usarmos os meios ao nosso alcance e nunca desistirmos.

Utilizamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, fornecer funcionalidades de redes sociais e analisar o nosso tráfego. Também partilhamos informações acerca da sua utilização do site com os nossos parceiros de redes sociais, publicidade e análise. Aceitar Ler Mais