Ela pede ao ex-marido que pague 6400€ pela sua parte dos trabalhos domésticos que ele nunca fez: o tribunal aprova

1.026

Recentemente, num caso histórico, uma mulher chinesa recebeu uma compensação pelos trabalhos domésticos que fez durante o seu casamento.

Numa decisão que deu origem a um grande debate sobre o valor do trabalho doméstico, a Sra. Wang recebeu 50.000 yuans ( €6400) pelos 5 anos de trabalho não remunerado que ela considerou ter feito pelo seu agora ex-marido, Sr. Chen.

Esta foi uma decisão tomada à luz do novo código civil da China, que só entrou em vigor neste ano.

De acordo com a nova lei, o cônjuge tem o direito de procurar indenização num divórcio se tiver tido mais responsabilidade na criação dos filhos, no cuidado de parentes idosos e na execução de tarefas domésticas.

Como tal, o juiz que presidiu o caso disse que a divisão da propriedade conjunta de um casal após o casamento geralmente envolve a divisão de bens tangíveis, “mas o trabalho doméstico constitui um valor de propriedade intangível”.

O Sr. Chen pediu o divórcio da Sra. Wang no ano passado, após 5 anos de casamento, e ela respondeu com um pedido de compensação financeira, argumentando que ele não tinha assumido nenhuma responsabilidade de cuidar dos filhos nem contribuído para o trabalho doméstico.

O caso foi ouvido no Tribunal Distrital de Fangshan, em Pequim, cuja decisão foi favorável a Wang.

Desta forma, Chen foi condenado a pagar uma pensão alimentícia mensal de 2.000 yuans, além do pagamento único de 50.000 yuans pelo seu serviço doméstico.

Este caso trouxe à tona um debate sobre o valor do trabalho doméstico, tendo-se tornado particularmente viral na principal na Weibo, rede social da China, com uma hashtag associada no site usada mais de 570 milhões de vezes.

Alguns utilizadores apontaram que 50.000 yuans por 5 anos de trabalho não é muito. “Estou um pouco sem palavras. O trabalho de uma dona de casa a tempo inteiro foi subestimado. Em Pequim, contratar uma ama por 1 ano custa mais de 50 mil yuans”, escreveu uma pessoa.

Enquanto isso, outros fizeram questão de salientar que os homens deveriam assumir a sua parte nas tarefas domésticas. Houve também uma forte discussão sobre o facto de que as mulheres não deveriam sentir-se forçadas a concentrar-se nas tarefas domésticas para que os maridos pudessem concentrar-se no trabalho.

“Senhoras, lembrem-se de ser sempre independentes. Não desistam do trabalho depois do casamento”, escreveu uma utilizadora, incentivando as mulheres a tentar concretizar as próprias ambições profissionais.

Segundo a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE), as mulheres chinesas gastam quase 4 horas por dia em trabalho não remunerado – cerca de 2,5 vezes o dos homens. Este é um número superior à média nos países da OCDE, onde as mulheres passam o dobro do tempo dos homens em trabalho não remunerado.

PARTILHE!

Utilizamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, fornecer funcionalidades de redes sociais e analisar o nosso tráfego. Também partilhamos informações acerca da sua utilização do site com os nossos parceiros de redes sociais, publicidade e análise. Aceitar Ler Mais