Os irmãos de 7 e 9 anos que vendem verduras na rua assistem à escola pela primeira vez

359

Todas as crianças deviam poder viver sem preocupações, vivendo momentos de descontração, amor, brincadeira e aprendizagem com a família, mas infelizmente não é sempre isso que se verifica.

Janailton e Janailson, dois irmãos de 9 e 7 anos respetivamente, residem numa cidade rural do Brasil e são forçados a vender feijão para subsistir.

Mesmo sendo tão jovens ainda, já sabem bem o que significa ganhar o pão de cada dia. Para eles, trabalhar nunca foi uma realidade distante, uma vez que há muito tempo se dedicam à venda de alimentos à beira de uma estrada na cidade de Barreira, em Alagoa Grande.

Os pequenos moram com o pai, o Sr. Edimildo da Silva, numa casa de barro em más condições. Infelizmente, a família não tem fogão, frigorífico nem água canalizada.

A mãe deles abandonou-os quando eram pequenos e o pai assumiu a tarefa de criá-los com muito esforço, mas está desempregado e cultiva feijão e frutas num pequeno terreno para sobreviver.

Os filhos menores são os responsáveis ​​pela comercialização do produto, e o tipo de vida que levam não lhes dá o luxo de pensar em ter uma educação.

Embora possa parecer impossível, os meninos nunca tinham ido à escola, mas depois de conhecer uma pessoa de bom coração, o grande milagre aconteceu.

No início do ano, o radialista Gustavo Chaves conheceu-os enquanto eles vendiam feijão à beira da estrada e emocionou-se de tal forma com a situação que resolveu dar uma ajudinha.

Mas por mais que Gustavo quisesse ajudá-los, as crianças tinham muitas necessidades. A família só se sustentava com a renda das vendas do dia e uma sacola de comida que o governo lhes dava, e perante essa triste realidade, o locutor decidiu iniciar uma campanha beneficente.

“Ajudo como posso, com comida e roupa, mas não chega. As crianças fazem as suas necessidades na floresta. Peço aqui a quem puder ajudá-los a partilhar esta questão até que possamos melhorar a vida delas”, disse Gustavo.

A campanha surtiu efeito e, assim como o locutor, muita gente emocionada com a história quis ajudar. Em menos de 24 horas, a angariação de fundos criada superou a meta estabelecida.

As crianças não só conseguiram dinheiro para cobrir as suas refeições por um tempo, como também o necessário para frequentar a escola.

O locutor conseguiu vagas para os pequenos numa escola local, e após pagar-lhes os materiais escolares, registou o lindo momento em que eles finalmente pisaram um estabelecimento de ensino.

Com o dinheiro excedente arrecadado, o locutor deu início a algumas melhorias na humilde casa da família. Agora, a família já tem um fogão e água potável para cozinhar.

O Sr. Edimildo está muito feliz e faz a sua parte da construção da casa de banho com as próprias mãos.

Apenas a voz de um homem generoso foi suficiente para despertar uma grande onda de solidariedade em toda a comunidade e centenas de corações se unirem para realizar a grande mudança na vida destas pessoas humildes. Agora, temos o prazer de saber que um futuro melhor aguarda estes irmãos.

PARTILHE!

Utilizamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, fornecer funcionalidades de redes sociais e analisar o nosso tráfego. Também partilhamos informações acerca da sua utilização do site com os nossos parceiros de redes sociais, publicidade e análise. Aceitar Ler Mais