Este menino de 4 anos, nascido com metade do coração, doou os seus presentes de Natal para crianças mais pobres

3.612

Esta é a história de Elliott Wyche, um menino de 4 anos residente em Arlington, no Texas (EUA), que tem um coração muito especial.

Na verdade, o pequeno nasceu com apenas meio coração, por causa da síndrome do coração hipoplásico, patologia grave que limita o desenvolvimento do lado esquerdo do órgão.

Desde o parto, Elliott foi submetido a três intervenções a coração aberto, e apesar de todas as dificuldades sempre mostrou um espírito muito positivo e uma grande força de vontade.

Elliott pode ter apenas meio coração, mas certamente é de ouro! A página de Facebook dedicada ao menino e gerida pelos seus pais, com o lema “Meio coração, luta a dobrar”, ganhou a atenção de muitas pessoas.

Pelo Natal, uma grande parte dos apoiantes de Elliott enviou-lhe presentes, que ele recebeu com grande felicidade. Mas em vez de ficar com eles, o menino mostrou decidiu doar as suas prendas a crianças carenciadas!

Através do programa Santa Cops, do departamento policial local, vários polícias foram recolher os brinquedos de Elliott para os distribuir posteriormente por crianças mais pobres.

Seria normal e muito mais fácil para Elliott ficar com todos os presentes, mas a sua generosidade falou mais alto. Ele sabe o que é passar por dificuldades na vida, devido à sua doença, e queria dar alguma alegria a crianças com outros problemas.

Os polícias ficaram tão sensibilizados com o gesto de Elliott que o levaram a passear na van da equipa SWAT. Para além disso, o menino teve direito a usar um casaco da polícia enquanto brincava com um robot telecomandado.

Se uma criança com problemas de saúde tão graves consegue marcar a diferença desta forma, todos nós podemos fazer algo para ajudar o próximo.

Utilizamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, fornecer funcionalidades de redes sociais e analisar o nosso tráfego. Também partilhamos informações acerca da sua utilização do site com os nossos parceiros de redes sociais, publicidade e análise. Aceitar Ler Mais