Há 20 anos, ele desenhou uma lista telefónica para a sua avó que não sabe ler nem escrever

1.482

Esta é a história de Encarna Alés, uma senhora de 74 anos residente em Andaluzia, na Espanha, que trabalhou a vida inteira e nunca teve oportunidade de acabar os estudos.

Por essa razão, Encarna não sabe ler nem escrever, o que a impediu de ter um emprego melhor e afetou a comunicação com amigos e familiares. Felizmente, tem um neto com quem pode contar para a ajudar a contornar a sua limitação todos os dias.

Quando Pedro Ortega tinha apenas 11 anos, arranjou uma forma de ajudar a avó a falar pelo telefone, desenhando ao lado dos números de telemóvel para ela saber de quem eram.

“Um dia, eu e o meu pai fomos à casa dos meus avós para anotar os números de telefone dos amigos deles, mas percebi que isso não ajudaria a minha avó, pois ela não entendia as letras. Depois, em cada página, e para cada número, desenhei uma imagem que ela associasse à pessoa ou instituição”, explicou Pedro.

Atualmente, Pedro tem 31 anos e é especialista em comunicações, e conta que a avó ainda mantém o método que ele criou. “Sempre que a visito, faço novos desenhos. Tornou-se algo especial entre nós”, disse.

“Ela teve de deixar a escola aos 8 anos para trabalhar numa padaria e sustentar a sua família. Eles pagavam-lhe com comida em vez de dinheiro”, acrescentou Pedro.

Segundo um relatório de 2016 do Instituto Nacional de Estatística, aproximadamente 700.00 espanhóis não sabem ler nem escrever, e 40.000 deles têm mais de 70 anos.

Utilizamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, fornecer funcionalidades de redes sociais e analisar o nosso tráfego. Também partilhamos informações acerca da sua utilização do site com os nossos parceiros de redes sociais, publicidade e análise. Aceitar Ler Mais