Homem dá $12 mil em presentes como forma de retribuir à cidade onde cresceu na pobreza

1.060

Adam Armstrong, 35 anos, cresceu na cidade de Harrisonburg, no vale de Shenandoah. Ele recorda-se de ter crescido na pobreza, e agora que está a sair-se muito melhor na vida, decidiu dar a algumas crianças locais um Natal antecipado, presenteando-as com brinquedos.

Chegando num camião de 7 metros, Adam voltou a Harrisonburg para distribuir US $ 12.000 em brinquedos para as crianças do bairro. Ele começou no Harris Gardens Apartments, um complexo para pessoas com baixos rendimentos, onde passou a infância.

Usando um chapéu de Pai Natal, Adam entregou bicicletas, bolas e carros com comando, entre outros, aos jovens residentes.

“Ver estas crianças, entregar-lhes uma boneca, uma Nerf ou uma bicicleta, ver dois rapazes a jogar à bola… não se pode dar um preço a essa sensação. Considero-me muito abençoado”, disse Adam.

Depois de distribuir brinquedos às crianças em Harris Gardens, o homem filantrópico passou por outras três áreas de famílias com baixos rendimentos próximas. Ele ainda tinha alguns presentes no final do dia, que doou ao Exército da Salvação.

“Lembro-me de Harrisonburg ser uma cidade pequena e amigável. Mas lembro-me de habitações governamentais e muita pobreza, crimes, drogas, violência e coisas dessa natureza. Sempre que vejo crianças, sei que não é culpa delas estarem onde estão”, continuou Adam.

Na semana anterior, Adam procurou o gerente da propriedade, Sara Lewis-Weeks, para informá-la do seu plano.

Antes de concordar, Sara fez questão de confirmar a identidade de Adam primeiro. Quando soube que ele ganhava a vida a vender propriedades de férias, decidiu imprimir panfletos convidando as crianças a comparecer no sábado para uma oferta de brinquedos. Naquela época, Sara não esperava muito dos presentes de Adam. “Eu sou muito cética nestas coisas”, explicou.

Então, saiu muito surpreendida. “Não eram apenas os típicos peluches – ele estava a oferecer bicicletas, carros telecomandados, Barbies reais. Ele não deixou nenhuma criança sem brinquedos. O coração dele estava mesmo ali”, acrescentou Sarah.

Adam teve a sua parte de tempos sombrios na sua vida. Aos 18 anos, foi preso por vender maconha. Lembra-se de ver presos cumprimentando uns aos outros como se fossem velhos amigos, o que mexeu com ele e fê-lo perceber que ele não queria um futuro assim.

Hoje em dia, está feliz por ter conseguido sair daquela fase má da sua vida e, ao longo dos anos, cumpriu a sua missão de retribuir à comunidade. Adam já faz brindes de Natal desde 2013, mas este ano foi o maior de todos os tempos.

Utilizamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, fornecer funcionalidades de redes sociais e analisar o nosso tráfego. Também partilhamos informações acerca da sua utilização do site com os nossos parceiros de redes sociais, publicidade e análise. Aceitar Ler Mais