Jovem com pais gays rejeita preconceito sobre a sua educação. “Educar depende apenas de como você é, e não da sua sexualidade”

750

Há alguns anos, Davi e Jesus, um casal homossexual, adotaram um menino de 2 anos chamado Gabriel, trazendo-o da Rússia para a Espanha.

Agora que é um jovem adulto, Gabriel quis dar o seu testemunho sobre a educação que recebeu, que garante ter sido a melhor, para contribuir para o fim do preconceito.

“Ser gay não vai fazer uma pessoa educar melhor ou pior o seu filho. Isso depende apenas de como você é, e não da sua sexualidade. Os meus pais educaram-me para saber como me comportar e respeitar as pessoas. Eles também me ensinaram a não ter amarras. Sempre tivemos essa confiança, para falar de qualquer coisa, perguntar qualquer coisas, mesmo que às vezes me sentisse envergonhado”, disse o jovem.

Torna-se cada vez mais normal ver crianças criadas por casais homossexuais, e casos como o desta família é a prova de que a única coisa que importa realmente é o amor.

Quando foi estudar na Irlanda por um ano, Gabriel ficou a viver com uma família tradicional, e percebeu que a educação que recebeu em sua casa não foi diferente.

“Eu gosto mesmo daquilo em que me tornei a partir da educação que eles me deram. Eles sentem-se orgulhosos de mim, e eu deles”, continuou o jovem.

Atualmente, Gabriel é um ativista da comunidade LGBT, lutando para acabar com a homofobia.

Utilizamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, fornecer funcionalidades de redes sociais e analisar o nosso tráfego. Também partilhamos informações acerca da sua utilização do site com os nossos parceiros de redes sociais, publicidade e análise. Aceitar Ler Mais