Mais de 6000 pessoas já fizeram um seguro contra sequestro por extraterrestres

666

Recentemente, quase 2 milhões de pessoas juntaram-se a uma página no Facebook chamada: “Área 51: eles não nos podem parar a todos”. Pelo que parece, muitos norte-americanos já se estão a preparar para algo assim há muito mais tempo…

Desde 1987, as pessoas têm feito contratos de pacotes de seguros para se proteger contra sequestros por extraterrestres. Seis mil pessoas, mais precisamente.

Mike St Lawrence criou a sua companhia de seguros contra sequestros por extraterrestres na ainda na década de 1980.

As apólices valem US $ 10 milhões e serão pagas se as pessoas tiverem a sorte (ou azar) de ser raptadas por extraterrestres e devolvidas à Terra. Mas vão precisar de uma assinatura de um alienígena legítimo para obter o pagamento.

Os pacotes deste seguro irónico custam apenas US $ 24,95 e incluem uma cópia em papel de um certificado num quadro (ou em formato digital por US $ 19,95).

Mike St Lawrence, residente na Flórida, diz também oferecer seguro contra asteroides e reencarnações.

Ele aproveitou a oportunidade para angariar mais negócios, anunciando que a cobertura agora inclui a Área 51 – se esta for invadida e os extraterrestres que lá moram forem libertados.

A política inclui “atendimento psiquiátrico ambulatorial e cobertura de sarcasmo e de dupla identidade”; de acordo com o site. Segundo Mike, os pacotes de seguros são apenas uma brincadeira.

“Eu não quero enganar ninguém. Se eu achar que alguém que venha ter comigo não compreende os termos e condições, e que é algo irónico, não lhe vendo nada”, explica Mike.

As letras pequenas estipulam que o pagamento será feito em parcelas iguais de um dólar por ano, durante 10 milhões de anos – por isso vamos esperar que os extraterrestres consigam dar vida eterna, para que as “vítimas” possam aproveitar ao máximo a política do contrato.

Caso se esteja a questionar, um homem conseguiu fazer uma reivindicação bem-sucedida, segundo Mike. O detentor da apólice em questão contou com a ajuda de um professor do MIT, que conseguiu provar que um implante encontrado no corpo do homem não era feito de uma “substância terrestre”.

Mike aceitou isso como prova – mesmo sem assinatura de extraterrestres – e começou a pagar ao homem a taxa de US $ 1. O pagamento foi feito durante 10 anos, até que perderam contacto. Provavelmente foi enviado de volta para o seu próprio planeta…

PARTILHE!

Utilizamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, fornecer funcionalidades de redes sociais e analisar o nosso tráfego. Também partilhamos informações acerca da sua utilização do site com os nossos parceiros de redes sociais, publicidade e análise. Aceitar Ler Mais