“Não podemos ignorar a pilha de corpos”, alerta Bill Gates sobre quarentena

2.591

No ano de 2015, enquanto se apresentava no TED, o empresário e filantropo Bill Gates deixou um alerta, dizendo que o mundo não estava preparado para lidar com uma grande pandemia.

Passados 5 anos, o bilionário americano recorreu de novo à plataforma, desta vez num evento online organizado pelo TED, para criticar duramente a forma como alguns líderes estão a lidar com o novo Coronavírus – em especial Donald Trump, o presidente dos EUA.

“O que precisamos agora é de um desligamento extremo para daqui a 6 a 10 semanas, se as coisas forem bem, então começarmos a voltar ao normal”, disse Gates na passada terça-feira.

“É muito difícil dizerem às pessoas: ei, vá a restaurantes, compre imóveis, ignore a pilha de corpos ali no canto, queremos que continue a gastar porque há um político que pensa que o crescimento do PIB é mais importante”, apontou ainda.

Embora não tenha referido nomes, é evidente que estava aa falar de Trump, que tem defendido avidamente a continuação da atividade comercial normal, mesmo agora que os EUA são o país com maior número de infetados.

Ontem, o presidente americano chegou mesmo a comunicar que planeia cessar as medidas de confinamento até à Páscoa, para suavizar os impactos na economia.

Também Bolsonaro, presidente do Brasil, tem incentivado o país a voltar à normalidade e quer até que as escolas cessem a quarentena, sem consciência da possibilidade de colapso do sistema de saúde.

Utilizamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, fornecer funcionalidades de redes sociais e analisar o nosso tráfego. Também partilhamos informações acerca da sua utilização do site com os nossos parceiros de redes sociais, publicidade e análise. Aceitar Ler Mais