Os casamentos “tóxicos” podem danificar o equilíbrio psicológico dos filhos mais que um divórcio

2.659

O divórcio dos pais pode ser muito traumátio para uma criança, especialmente na infância, mas a verdade é que, a longo prazo, até mesmo um casamento mantido pelo bem dela pode ter efeitos igualmente negativos.

Um ambiente familiar em que a mãe e o pai discutem frequentemente e onde não há serenidade pode prejudicar o crescimento e o desenvolvimento de qualquer criança.

Manter um casamento tóxico nunca é saudável, nem para o casal nem para as crianças, pelos seguintes motivos:

  • Podem crescer e copiar o modelo tóxico dos pais

Quando forem adultas, vão imitar involuntariamente o tipo de relacionamento tóxico e errado que viram por parte das figuras mais próximas.

  • Nunca se vão habituar à toxicidade familiar

Os desentendimentos constantes entre pai e mãe, a longo prazo, geram baixa autoestima e pouca autoconfiança nas crianças, e quando adultas, depressão, ansiedade e outros transtornos de personalidade.

  • Vão ser mais vulneráveis a situações de stress

O lar deve ser o sítio mais seguro na vida de uma criança, por isso se for continuamente “bombardeado” por conflitos entre os pais, torna-se uma fonte de ansiedade, tristeza e stress, que pode evoluir para pesadelos frequentes e exaustão mental.

  • Vão ter dificuldades em construir relacionamentos saudáveis

Assistir à degradação do relacionamento dos pais pode levar a uma dificuldade geral na capacidade da criança construir relações saudáveis ​​e não tóxicas, não só a nível romântico mas também a nível de amizades e profissionalismo.

  • Vão procurar escapar à sua realidade

Para encontrar um escape dos conflitos em casa, que deixam as crianças particularmente vulneráveis ​​e inseguras, fá-las muitas vezes refugiar-se em comida, videojogos ou em qualquer atividade que os faça desligar temporariamente da realidade em que estão a viver, podendo criar maus hábitos ao longo do tempo.

  • Não vão conseguir expressar as suas emoções

Num ambiente de família tóxico, as crianças vão aprender erradamente que expressar as suas emoções não é saudável, e a longo prazo, ganhar a tendência de guardar as coisas para elas mesmas e viver num isolamento emocional.

Concluindo, um divórcio ou uma separação familiar é sempre melhor do que crescer num ambiente infeliz.

Utilizamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, fornecer funcionalidades de redes sociais e analisar o nosso tráfego. Também partilhamos informações acerca da sua utilização do site com os nossos parceiros de redes sociais, publicidade e análise. Aceitar Ler Mais