Profissionais de saúde partilham fotografias das suas caras feridas após usar equipamento protetor o dia todo

5.995

Os profissionais de saúde não podem ficar em casa quando ocorre um surto, e como lidam diretamente com os pacientes, estão a colocar as suas vidas em risco diariamente.

O trabalho deles é duro, mas ultimamente tem sido insuportável – chegam a casa exaustos, com hematomas pelo corpo e medo de que as coisas fiquem ainda piores no dia seguinte.

As situações de trabalho em que estão agora são terríveis, como se pode ver nas suas fotografias, especialmente aquelas em que mostram as marcas nos seus rostos após usar equipamentos de proteção o dia inteiro. Mesmo lidando com a tragédia e o pânico o dia inteiro, ainda dão tudo o que têm no trabalho, que é salvar vidas. Mesmo quando as coisas parecem sombrias, continuam.

O Dr. Nicola Sgarbi foi um dos primeiros profissionais de saúde que se tornou conhecido após publicar uma fotografia das marcas deixadas pela sua máscara. O médico italiano passou um turno de 13 horas no hospital a tentar ajudar as pessoas que testaram positivo para o novo Coronavírus, juntamente com outros doentes que entraram no hospital com outras doenças.

“Eu não gosto de selfies, mas ontem tirei esta. Depois de 13 horas nas urgências, após tirar todo o equipamento de proteção, era este o meu estado”, escreveu o Dr. Nicola.

Na fotografia, é possível ver linhas vermelhas profundas fruto das horas de uso de equipamentos de proteção. Rapidamente, pessoas de todo o mundo deixaram mensagens de amor e respeito na sua página.

“Não sou e não me sinto um herói. Eu sou uma pessoa normal, que ama o seu trabalho e que, agora mais do que nunca, tem orgulho nele. Dou tudo na linha de frente, juntamente com outras pessoas maravilhosas”, respondeu o Dr. Nicola.

Posteriormente, outros médicos e enfermeiros por todo o mundo tiraram fotografias dos seus rostos após os turnos cansativos. Julgando pelas linhas vivas, e em alguns casos até contusões, pode ver o quanto trabalham para tentar manter as suas comunidades saudáveis.

Alessia, uma enfermeira italiana, escreveu no Instagram que está “fisicamente cansada porque os equipamentos de proteção são de má qualidade, fazem suar, e depois de vestidos não é possível ir à casa de banho nem beber ou comer durante 6 horas”.

Estas fotografias também servem como lembrete de que as pessoas devem ficar em casa. Mesmo se você for jovem e relativamente saudável, pode sempre transmitir o coronavírus a alguém que não é. Ficando em casa, está a ajudar a garantir a disponibilidade de camas hospitalares para as pessoas necessitadas.

Segundo os enfermeiros, os hospitais têm sido como uma verdadeira zona de guerra, devido à propagação do vírus. Mais de 1.200 profissionais de saúde uniram-se para contar as suas histórias, que a enfermeira Sonja Schwartzbach de New Jersey juntou e partilhou online, para mostrar que a situação dos hospitais é muito pior do que estava a ser retratada nas notícias.

Os testemunhos foram mantidos anónimos, para que ninguém pudesse perder o emprego por dizer a verdade. “Esta não é uma solicitação educada: é uma demanda urgente. Conte-me a sua história. Entendo que pode parecer desafiador ser sincero como profissional de saúde, mas essa é a diferença entre a vida e a morte”, solicitou Sonja.

O documento, intitulado “Covid-19: Missão para Máscaras”, destaca como muitos hospitais estão despreparados. “Disseram-nos para usar uma bandana, porque muitos dos nossos suprimentos foram roubados por pacientes logo no início. Estamos a ser chamados a pôr em risco a nossa própria saúde e segurança para tratar da nossa comunidade. Não nos dão equipamentos adequados e não nos respeitam. É nojento. Desejo que mais atenção nos seja dada, tendo em conta que estamos na linha da frente da pandemia. Vivemos no país mais rico do mundo e ainda não temos as ferramentas para realizar o nosso trabalho com segurança. Este vírus é aterrorizante”, contou uma enfermeira.

Muitos produtos de uso único estão a ser reutilizados, o que num ambiente hospitalar pode ser muito perigoso, e é por isso que é tão importante que médicos e enfermeiros mostrem abertamente como estão a arriscar as suas vidas todos os dias.

As suas vidas também estão a mudar para sempre, ter que passar meses num hospital a abarrotar, onde muitos pacientes podem não sobreviver, é difícil para qualquer profissional, mas agora também têm de lidar com a culpa de poderem ter o vírus e o passa-lo acidentalmente a os outros pacientes devido a situações fora do seu controlo, como a falta de equipamento apropriado.

Se você tiver máscaras por utilizar, considere doá-las ao seu hospital local. Precisamos de proteger os nossos profissionais de saúde da melhor maneira possível, pois eles estão numa guerra, e qualquer apoio conta durante um período como este.

Utilizamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, fornecer funcionalidades de redes sociais e analisar o nosso tráfego. Também partilhamos informações acerca da sua utilização do site com os nossos parceiros de redes sociais, publicidade e análise. Aceitar Ler Mais