A mãe só queria roupas neutras para a filha que estava a caminho e a sogra compra-lhe apenas roupas cor de rosa

1.643

Uma futura mãe, que preferiu permanecer anónima, mas a quem vamos chamar de “Anne”, ficou muito entusiasmada com a ideia de comprar roupa em segunda mão para a filha, pois quer reduzir a sua pegada de carbono. Para além disso, expressou ainda o seu desejo de adquirir apenas roupa em cores neutras de género.

Então, quando a sogra apareceu com 15 sacos de roupas novas em tons de rosa brilhante, os sonhos de Anne foram destruídos.

Anne detestava a ideia de roupas estereotipadas de género, e apesar de saber que iam ter uma menina, ela e o marido decidiram comprar itens de género neutro. Ela contou as suas escolhas a toda a família, mas a sogra ignorou-as por completo.

“Eu fico longe de materiais plásticos e não sustentáveis ​​tanto quanto possível. Também não sou a pessoa mais feminina, e a ideia de roupas infantis com género associado sempre me incomodou muito. Mesmo em adolescente, pensava em evitar isso quando chegasse a hora de ter o meu próprio filho”, disse Anne no Reddit.

Obviamente, a sogra não gostou muito das ideias de Anne e decidiu resolver o problema por conta própria, comprando sacos e mais sacos de roupa rosa para a neta ainda por nasceu.

“Não estou a brincar, ela apareceu com 15 sacos de presente, todos etiquetados por mês e cheios até cima com roupas de menina”, contou Anne.

Esta situação desapontou-a bastante, já que ela não pôde fazer muito durante a gravidez devido à pandemia global e fazer compras para a bebé era a única coisa que a estava a entusiasmar.

“Eu estava realmente ansiosa pela experiência de fazer compras para a minha primeira e única filha. Fiquei tão animada para encontrar itens de que gostei, mais neutros em termos de género. Poder vestir a minha bebé com as roupas que eu escolhi seria muito especial. Provavelmente são as hormonas a falar, mas estou a sentir-me muito chateada. Sinto que vou ter a neta dela em vez da minha filha, se é que isso faz sentido. Claro que amo a minha bebé, independentemente das cores da roupa, mas tinha uma ideia na cabeça de como as coisas seriam e agora não vai ser como imaginei e isso é muito aborrecido”, desabafou Anne.

Entretanto, muitas pessoas fizeram questão de mostrar o seu apoio e incentivaram-na a fazer na mesma as próprias compras.

“Eu examinaria bem as peças, colocaria de parte o que quisesse e doava o resto. Não é culpa sua que ela tenha gasto aquele dinheiro quando você disse expressamente para não o fazer. Doe as roupas e siga em frente como se nada tivesse acontecido”, disse uma utilizadora.

“Eu tenho uma sogra assim. Apenas lhe digo educadamente “obrigada” e depois não uso o que ela comprou. Acabamos por passar as coisas para alguém da nossa família ou alguém que sabemos que precisa mais. Se ela não está disposta a ouvir, isso é com ela”, disse outra pessoa.

“Eu faria o possível para vender todas as peças e comprar o que você realmente queria”, sugeriu uma terceira utilizadora.

Qual a sua opinião sobre o caso?

PARTILHE!

Utilizamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, fornecer funcionalidades de redes sociais e analisar o nosso tráfego. Também partilhamos informações acerca da sua utilização do site com os nossos parceiros de redes sociais, publicidade e análise. Aceitar Ler Mais