Síndrome da superioridade ilusória: quando a ignorância se disfarça de conhecimento

832

A superioridade é um conceito ilusório, porque na verdade estamos todos juntos na jornada da vida e, independentemente do nível de instrução ou salário, podemos sempre aprender com qualquer pessoa.

A ignorância humana tem sido objeto de estudo de todas as gerações. De Sócrates a Darwin, muitos estudos foram realizados para determinar o que desperta o comportamento de superioridade nas pessoas, que quase sempre resulta de um grande sentimento de falta interior.

Uma das teorias mais aceites sobre o tema é conhecida como o efeito Dunning-Kruger. Elaborado pelos psicólogos David Dunning e Justin Kruger pela Cornell University, este efeito é como um distúrbio cognitivo, em que as pessoas que são ignorantes num determinado assunto acreditam que sabem mais do que aquelas que estudaram e fizeram experiências e testes, sem reconhecer a sua própria ignorância e limitações.

Essas pessoas vivem num estado de superioridade ilusória, acreditando ser muito sábias, quando na realidade estão muito menos conscientes que aqueles que as rodeiam.

Como diz o artigo de Dunning e Kruger, publicado em 1999, “os incompetentes são muitas vezes abençoados com uma confiança inadequada, protegidos por algo que lhes parece conhecimento”.

As pessoas que têm essa síndrome acreditam que as suas habilidades são muito mais superiores às da média, mesmo quando claramente não entendem sobre o que estão a falar. Não têm a humildade de reconhecer a sua necessidade de melhoria, e também não reconhecem o potencial dos outros, porque o seu egoísmo os impede.

É provável que conheça alguém assim, que vive preso na sua própria ignorância, que não faz a sua parte para melhorar e ainda acredita que está acima dos outros, e que por isso tem o direito de os julgar.

Para que possamos evoluir como pessoas e sociedade, devemos investir num diálogo saudável, no qual ambas as partes têm o mesmo direito de expressar as suas opiniões e de serem ouvidas.

Aprender uns com os outros é uma habilidade muito importante, que deve ser encorajada. Afinal, não fazemos nada sozinhos neste mundo, e podemos sempre usar a experiência de alguém para simplificar as nossas vidas.

As pessoas estão a tornar-se cada vez mais arrogantes, convencidas e menos dispostas a crescer individual e coletivamente. Acreditamos que um diploma nos torna imbatíveis, infalíveis, o que está longe da verdade. Só quando aprendemos a reconhecer as nossas limitações e nos associamos a pessoas que podem ajudar-nos a desenvolver e crescer é que podemos realmente evoluir.

Ninguém é mais nem menos que ninguém, por isso devemos trabalhar para controlar o sentimento de superioridade dentro de nós mesmos e abrir a mente para todas as oportunidades de crescimento que surgem quando somos humildes.

PARTILHE!

Utilizamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, fornecer funcionalidades de redes sociais e analisar o nosso tráfego. Também partilhamos informações acerca da sua utilização do site com os nossos parceiros de redes sociais, publicidade e análise. Aceitar Ler Mais